Últimas Notícias | 11 de novembro de 2021

Ano 14, Edição 074.


“A coragem é dignidade sob pressão.” (Ernest Hemingway)


Leia agora em nosso boletim:


Temperos e especiarias baixam pressão em quatro semanas

Fintech isaac recebe aporte de 125 mi de dólares

Porto de Itaqui, no Maranhão, bate todos os recordes



Temperos e especiarias baixam pressão em quatro semanas

Temperar generosamente seus alimentos com ervas e especiarias não é apenas uma ótima maneira de tornar suas refeições mais saborosas. Uma nova pesquisa descobriu que isso pode ser benéfico para a saúde do seu coração também. Em um estudo de alimentação controlada, pesquisadores descobriram que temperar os alimentos com 6,5 gramas por dia, ou cerca de 1,3 colheres de chá de ervas e temperos resulta em uma redução sustentada da pressão arterial após quatro semanas. Penny Etherton, da Universidade Evan Pugh, e Kristina Petersen, da Universidade Técnica do Texas afirmam que esta intervenção alimentar oferece às pessoas uma maneira simples para melhorar a saúde cardíaca. A ideia principal é que os condimentos substituam a adição excessiva de sal e outros compostos que fazem mal à saúde, incluindo a adição que ocorre pós-preparo.


Ótima maneira de adicionar sabor - "Adicionar ervas e especiarias à sua comida é uma ótima maneira de adicionar sabor sem adicionar sódio, açúcar ou gordura saturada extra," disse Etherton. "E, se você der um passo adiante e adicionar esses temperos a alimentos que são realmente bons para você, como frutas e vegetais, você pode potencialmente obter ainda mais benefícios para a saúde consumindo aquele produto extra."





Especiarias abaixam a pressão - As pesquisadoras lembram que as doenças cardiometabólicas, como doenças cardíacas, derrame e diabetes tipo 2, continuam a ser uma das principais causas de morte em todo o mundo. Uma das maneiras pelas quais os profissionais de saúde buscam melhorar a saúde do coração é monitorando e melhorando a pressão arterial. Uma maneira de melhorar a pressão arterial é limitar a ingestão de sódio, geralmente adicionando menos sal às refeições. Petersen afirma que, embora as pessoas venham sendo encorajadas a temperar seus alimentos com ervas e temperos em vez de sal, para melhorar o sabor sem adição de sódio, ainda se sabe pouco se as ervas e temperos têm benefícios para a saúde por si mesmas. O estudo mostrou que, depois de consumir a dieta incluindo uma alta dose de ervas e temperos (6,5 gramas), os participantes apresentaram pressão arterial sistólica mais baixa do que após a mesma dieta com quantidades menores de especiarias.


Receita de temperos e especiarias - O preparado de temperos e especiarias usado pelas pesquisadoras incluía uma mistura de 24 produtos diferentes, incluindo canela, coentro, gengibre, cominho, salsa, pimenta preta, alho, cúrcuma, cebola em pó, páprica, pimenta em pó, alecrim, orégano, manjericão, pimenta vermelha, tomilho, cardamomo, sementes de gergelim, sálvia, sementes de papoula, endro e pimenta da Jamaica.


(Texto extraído do artigo científico entitulado “Herbs and spices at a relatively high culinary dosage improves 24-hour ambulatory blood pressure in adults at risk of cardiometabolic diseases”, dos autores: Kristina S. Petersen, Kristin M. Davis, Connie J. Rogers, David N. Proctor, Sheila G. West, e Penny M. Kris-Etherton, publicado no American Journal of Clinical Nutrition)


Rede D’Or acerta termos para comprar hospital Jayme da Fonte

Após um ano de negociações, a Rede D’Or fechou um acordo para comprar 100% do hospital Jayme da Fonte, no Recife. No entanto, segundo uma fonte próxima às negociações, a aquisição precisará antes de aval do CADE - Conselho Administrativo de Defesa Econômica, uma vez que a Rede D’Or já tem uma elevada concentração do mercado local. (Jornal Valor Econômico)


Fintech isaac recebe aporte de 125 mi de dólares

A startup brasileira isaac, que desenvolve soluções para gestão financeira de escolas privadas, acaba de anunciar a captação de 125 milhões de dólares em uma rodada Série B liderada pela General Atlantic. Também assinaram o cheque para a startup o SoftBank Latin America Fund e a gestora de venture capital Kaszek. O isaac foi fundado em plena pandemia, em 2020, por David Peixoto e Ricardo Sales, com a proposta de levar às escolas privadas um produto que operacionaliza todo o pagamento de mensalidades e garante o recebimento da receita mensal de cada instituição.


Os serviços do issac - Na prática, o isaac assume a gestão de recebíveis da escola, possibilitando que o pagamento das mensalidades seja feito de forma digital por vários métodos, como PIX, cartão de crédito, boleto ou recorrência. A solução da startup inclui ainda uma interface para comunicação com as famílias dos alunos, por meio da qual é possível enviar lembretes pré-vencimento. “Hoje estamos digitalizando todo o processo de pagamento de mensalidades das escolas, que, em grande parte, ainda operam baseadas em boletos, muitas vezes físicos, gastando enorme energia e proporcionando uma experiência de pagamentos ruim para os responsáveis. A nossa solução economiza tempo dos mantenedores, que passa a poder ser alocado para atividades mais geradoras de valor”, diz Peixoto, CEO do isaac.


Enorme potencial de crescimento - Em pouco mais de um ano, o isaac já tem mais de 400 escolas clientes em 23 estados brasileiros. A plataforma atende cerca de 160 mil alunos, e já processou mais de 900 milhões de reais em mensalidades. Apesar do crescimento acelerado, o isaac atua em um mercado formado por mais de 40 mil escolas privadas de educação básica e quase 9 milhões de alunos. O potencial de crescimento é, portanto, enorme. Peixoto explica que a startup chegou ao mercado com uma solução de pagamentos com receita garantida, e que agora quer entregar uma solução mais robusta, que integre acesso a serviços financeiros a um sistema operacional de ponta e customizado para a operação específica de uma escola.


Expandindo a operação - O capital recém-injetado será usado para expandir a operação, com forte investimento em tecnologia e novos produtos e na atração de talentos para o time, que hoje conta com 450 colaboradores. “O isaac conseguiu inovar ao desenhar um modelo de negócios atrativo e com impacto real. Ao oferecer a previsibilidade financeira, o isaac permite que as escolas consigam investir em seu crescimento, modernização e digitalização, além de otimizar o tempo dos mantenedores”, diz Martín Escobari, co-presidente e head da América Latina para a General Atlantic. (Portal Fusões & Aquisições)


Porto de Itaqui, no Maranhão, bate todos os recordes

Em outubro, começou uma contagem regressiva no porto de Itaqui, no Maranhão, então prestes a bater um recorde no volume de embarques. No dia 11, uma segunda-feira ensolarada, os funcionários aguardavam com ansiedade a chegada do Elandra Willow, petroleiro fabricado pela multinacional Hyundai, imbuído da missão de levar uma carga de combustível ao porto de Santos. A data representou um marco histórico: com o carregamento do navio, o porto de Itaqui bateu o total de movimentação de 2020. Não que conquistas como essa sejam uma novidade: no primeiro semestre deste ano, os embarques somaram 25 milhões de toneladas, principalmente de grãos e outros produtos ligados ao agronegócio, quase o total movimentado em 2020 e 34% a mais do que no mesmo período do ano passado. "Mas não esperávamos um resultado tão positivo com tamanha antecedência ao final do ano", diz Ted Lago, presidente do porto de Itaqui, em São Luís. A expectativa é terminar o ano com 29 milhões de toneladas de carga embarcada.


O quarto maior porto do país - Os bons resultados já conquistados, aliados a perspectivas ainda melhores, vem transformando o porto de Itaqui. No primeiro semestre, ele foi alçado à condição de quarto maior do país. Avanços como o de Itaqui foram discutidos na terça-feira, 9 de novembro, durante o Fórum EXAME Infraestrutura, Cidades e Investimentos, quando os maiores nomes da infraestrutura brasileira irão debater o desenvolvimento do setor nas áreas de saneamento, mobilidade, transporte e logística. Os grandes campeões deste ano devem ser os fertilizantes, com embarques 18% superiores aos de 2020, seguidos por grãos (9%). “Dissemos para os produtores rurais: vocês podem produzir, nós temos capacidade de embarcar”, diz Lago. A proximidade com uma das maiores regiões produtoras de grãos do país e uma gestão azeitada, baseada em um pipeline de investimentos combinado a melhorias operacionais, ajudam a explicar o bom momento do porto de São Luís.


O porto e o agronegócio de Matopiba - Hoje, a região conhecida como Matopiba, que se estende pelo Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, considerada a nova fronteira agrícola do país, já responde por 12% da produção total de soja, um dos principais carros-chefes das exportações brasileiras, com 28 bilhões de toneladas embarcadas em 2020 e um faturamento de 40 bilhões de dólares. Quase a totalidade dessa produção é escoada por navios que atracam em São Luís, com destino à China, Europa e outros continentes. A perspectiva é que a produção de soja e milho no Matopiba deve dobrar até 2030, atingindo 33 milhões de toneladas, segundo o Ministério da Agricultura.


Estrutura logística - Para exportar todo esse volume de grãos, a estrutura logística precisará estar tinindo, e quem souber aproveitar as oportunidades deverá sair na frente. “O porto de Itaqui vem se consolidando como a grande porta de saída da região, aumentando grandemente a capacidade de armazenamento e embarque para atender uma demanda cada vez mais em alta”, diz Diogo Piloni, secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura. “O agronegócio importa fertilizantes e combustíveis, que chegam pelo porto, e exporta alimentos, em uma solução logística muito interessante”.


Maior agilidade nas operações - Em março, foi inaugurado um novo terminal de fertilizantes, depois de 18 meses de obras, viabilizadas com investimentos da ordem de 110 milhões de reais. A novidade vai permitir a movimentação de 3,5 milhões de toneladas de fertilizantes por ano, aumentando em pelo menos 30% a capacidade do porto. No primeiro semestre do ano que vem, a cadeia logística da importação do produto deverá ganhar outro salto de produtividade, com a implementação do transporte ferroviário entre Itaqui e o munícipio de Palmeirante, no Tocantins, com localização estratégica no Matopiba, por meio de uma parceria com a operadora VLI. A construção do ramal, que será conectado à ferrovia Norte-Sul, deve custar cerca de 200 milhões de reais. Para o produtor, uma das principais vantagens deverá ser um custo menor de transporte e uma maior agilidade na importação.


Maior competitividade ao agro - “Está acontecendo um movimento muito bom no país, de aumento de competição entre os portos, principalmente aqueles da chamada saída Norte e saída Sul”, diz o economista Cláudio Frischtak, sócio da consultoria Inter.B. “Historicamente, a grande saída para os produtos do agronegócio era o porto de Santos e Paranaguá, no Paraná, e isso foi mudando”. Nos últimos anos, os investimentos no porto de Itaqui chegam a 2 bilhões de reais. Boa parte desse dinheiro foi direcionada a melhorias como o novo terminal de fertilizantes, e em um dos maiores projetos de infraestrutura logística para exportação de soja. Com o aumento da produção de grãos, o TEGRAM - Terminal de Grãos do Maranhão passou por uma expansão em setembro do ano passado, duplicando sua capacidade para 15 milhões de toneladas. Agora, a operadora da unidade, a CLI - Corredor Infraestrutura e Logística, comprada pela gestora IG4 Capital em 2020, estuda uma nova ampliação. “O custo logístico menor proporcionado por essas melhorias deverá tornar o agronegócio e as exportações brasileiras em geral mais competitivas”, diz Piloni.(Portal EXAME - Carla Aranha)



Upbeat Consulting

Performance em transições de carreira, de informação e de negócios.

+55 11 5199 2919 | www.upbeatconsulting.net


Vamos com tudo!


Rodrigo N. Ferraz | rodrigo@upbeatconsulting.com.br

Ruben D.F. Ferraz | r.ferraz@upbeatconsulting.com.br


Tags: #serviços #tecnologia #alimentos #varejo #aconselhamentoparaqualquermomentodecarreira #vagasdifíceis #headhuntingvagasdifíceis #outboundhiring #boletimupbeatmdc #upbeatconsulting #energiasalternativas #vamoscomtudo #agronegocios #marketingparamarcasempregadoras