Últimas Notícias | 23 de fevereiro de 2022

Ano 15, Edição 010


"Nunca tenha certeza de nada. A sabedoria começa com a dúvida."

(Sigismund Freud)


Homens e mulheres desenvolvem sabedorias diferentes

Psicólogos têm mostrado ao longo dos anos que a sabedoria é um traço de personalidade que serve de base para uma boa saúde mental e para o bem-estar. Parece que a sabedoria é uma questão de mente e de coração. Agora, os pesquisadores queriam saber se há diferenças de gênero em relação à sabedoria. Foram avaliadas as diferenças de gênero na sabedoria e nos construtos associados, incluindo depressão, solidão, bem-estar, otimismo e resiliência, usando duas escalas validadas de sabedoria diferentes. Participaram do estudo 659 voluntários, com idades entre 27 e 103 anos. Todos completaram as escalas SD-WISE (San Diego Wisdom Scale) e a 3D-WS (3-Dimensional Wisdom Scale). A SD-WISE inclui 24 itens relacionados a seis componentes definidos de sabedoria: Comportamentos pró-sociais (empatia e compaixão), regulação emocional, autorreflexão, aceitação da incerteza e diversidade de perspectivas, determinação e aconselhamento social. A 3D-WS contém 39 itens que abrangem três dimensões da sabedoria: cognitiva, afetiva ou compassiva/e reflexiva.



Sabedoria feminina e sabedoria masculina - Os pesquisadores descobriram que, no geral, as mulheres pontuam mais alto nos itens relacionados à compaixão e à autorreflexão, enquanto os homens pontuam mais nos itens relacionados à cognição e à regulação emocional. De um modo geral, a pontuação total da 3-D-WS foi maior nas mulheres do que nos homens, mas não houve diferença de gênero na pontuação total na SD-WISE. Tanto entre as mulheres quanto entre os homens, a sabedoria mostrou-se associada a maiores níveis de bem-estar mental, otimismo e resiliência, e níveis mais baixos de depressão e solidão. "Nós queríamos obter informações sobre possíveis diferenças na sabedoria entre homens e mulheres que pudessem afetar o bem-estar," disse o professor Dilip Jeste, da Universidade da Califórnia em San Diego, nos EUA. "Descobrimos que mulheres e homens têm diferentes forças relativas em sabedoria, provavelmente impulsionadas por fatores socioculturais e biológicos."


Além de homens e mulheres - Os pesquisadores enfatizam que dá para melhorar o estudo, superando limitações dos experimentos feitos agora. Por exemplo, o estudo foi transversal e não longitudinal. Em um estudo transversal, os fatores e seus efeitos são observados num mesmo momento histórico, enquanto no estudo longitudinal, esses fatores e efeitos são acompanhados ao longo do tempo. Outra deficiência mais óbvia é que os pesquisadores não envolveram pessoas não-binárias, e nem perguntaram aos voluntários como eles se identificavam na questão do gênero, o que deverá ser solucionado em sua próxima pesquisa. "Há ainda trabalho por ser feito, mas podemos pegar o que aprendemos e aplicá-lo em estudos futuros para tornar os resultados aplicáveis a diferentes grupos, com o objetivo final de promover vidas mais saudáveis," disse o professor Jeste.


(Texto extraído do artigo científico entitulado “Women and Men Differ in Relative Strengths in Wisdom Profiles: A Study of 659 Adults Across the Lifespan” , dos autores Emily B. H. Treichler, Barton W. Palmer, Tsung-Chin Wu, Michael L. Thomas, Xin M. Tu, Rebecca Daly, Ellen E. Lee, e Dilip V. Jeste, publicado na revista Frontiers in Psychology)


Storm Prompts New Wind Energy Record

WARSAW, Poland (AP) — Deadly high winds that struck Northern Europe last week generated a record level of wind energy for Poland, covering some 30% of the demand in a country where most of its electricity comes from coal, Poland's power distribution operator said Monday. On Wednesday evening when gale-force winds hit “we registered a record level of power generation from wind farms of some 6,700 megawatts,” Maciej Wapinski of the Polish Power System, PSE, told The Associated Press. The demand at that time in Poland, an European Union nation of 38 million, was nearly 24,000 megawatts, meaning that "wind farms covered almost 30% of the demand,” Wapinski said in an email. PSE ensures the distribution of electric energy across Poland. Janusz Gajowiecki, head of the Polish Wind Energy Association, says on average, wind farms supply some 10% of Poland's annual energy demand and stressed that the potential can be much higher. But as the storm intensified over the weekend, destroying power lines and causing some turbines to switch off automatically for safety reasons, power levels from wind farms fell to about half of the record level, Wapinski said.


Renewable power in Poland - Accounts for 25% of Poland's energy mix and is rising, especially in the wind and solar energy sectors. As a result, the role of black and brown coal is diminishing slightly but still accounts for 65% of Poland's energy generation. Another 6% comes from gas, chiefly from Russia. Wind farms represent 42% of Poland's renewable energy and another 45% comes from solar panels. In the gas sector, Poland has been taking steps to reduce its dependence on Russian imports. Its Baltic Sea LNG port, where shipments come from Qatar and the U.S., is being expanded, and a pipeline is being built to bring in gas from Norway. During the recent storms, four people were reported killed in Poland and at least nine were injured, as high winds felled trees and tore off roofs. (Manufacturing.Net newsletter - Monika Scislowska)


H Pardini compra 10 unidades da DaVita em SP

O Grupo Hermes Pardini de laboratórios de análises clínicas fechou a aquisição de 10 instalações que pertenciam à DaVita Health Care no Estado de São Paulo. O acordo abrange somente as instalações físicas, equipamentos e benfeitorias nas unidades. Nenhuma marca da DaVita e nenhum contrato de credenciamento de clientes foram incluídos na negociação. O valor da transação não foi informado no fato relevante divulgado pela Hermes Pardini na segunda-feira, 21. “A operação é mais um passo importante da estratégia do Grupo Pardini de crescer sua presença e atuação em São Paulo”, afirma a companhia. O grupo acrescenta que ainda está avaliando se o negócio pode configurar uma aquisição relevante, nos termos da Lei das S.As e, portanto, se requer a aprovação dos acionistas em assembleia. (Portal Fusões & Aquisições)


Startups de biológicos levantaram US$ 892 milhões

As startups que desenvolvem insumos biológicos arrecadaram aproximadamente US$ 892 milhões em todo o mundo no ano passado, de acordo com levantamento do AgFunder, que é um fundo de investimento americano desse setor. O financiamento a essas empresas emergentes bem mais que dobrou em relação à 2020, ano marcado pelo início da pandemia. Os números do AgFunder foram revisados para cima em relação à última estimativa, que usa como modelo uma projeção de 12 meses com base em tendências históricas. O resultado acima do esperado reforça “o quanto o interesse no espaço cresceu”, afirmam os investidores, que levam em conta desenvolvedores de biofertilizantes, biopesticidas, biofungicidas e bioestimulantes.


Por traz do crescimento no uso de biológicos - “Há dois fatores principais por trás dessa explosão de interesse dos investidores em insumos biológicos. Por um lado, há a combinação de pressões ambientais, regulatórias e do consumidor que afastam a indústria agrícola do uso excessivo e da dependência de insumos químicos. Os fertilizantes e pesticidas sintéticos de base química são normalmente pulverizados de forma imprecisa nos campos. Quantidades em excesso são lixiviadas para o ambiente circundante e podem oxidar, contribuindo para as emissões de gases de efeito estufa. Alternativas biológicas, argumenta-se, são mais direcionadas em sua ação e têm menos impacto negativo em seu entorno”, explica o AgFunder. O segundo grande impulsionador vem do mercado, apontam os investidores, se deve às interrupções na cadeia de suprimentos do COVID-19, o que levou os preços de vários produtos químicos a serem fortemente reajustados. “Este é particularmente o caso quando se trata de fertilizantes nitrogenados sintéticos, que são produzidos principalmente a partir de matérias-primas como amônia e ureia. Os preços dessas commodities subiram durante 2021 e no início deste ano, atingindo altas de vários anos em alguns casos”, conclui o Fundo. (Portal AGROLINK)


Valor Bruto da Produção de 2022 é estimado em 1,2 trilhões de reais

A estimativa do VBP - Valor Bruto da Produção Agropecuária de 2022, com base nas informações de janeiro, é de R$ 1,204 trilhão, 4,3% maior em relação ao ano passado (R$ 1,154 trilhão). O crescimento do valor das lavouras foi de 10,3% e a pecuária teve retração de 8,6%. A contribuição das lavouras ao VBP é de 72%, e da pecuária, 28%. Um conjunto amplo de produtos mostra contribuição favorável para o crescimento da agropecuária neste ano. As expectativas de produção são boas em geral, e os preços são favoráveis para muitos produtos, como algodão, café, amendoim, cana-de-açúcar, laranja e milho. Algodão com crescimento real do VBP de 35,1%, amendoim 14,2%, banana 16,9%, café 64,1% cana-de-açúcar 31,6%, laranja 7,0%, milho 21,9%, e tomate, 21,4% são os destaques. Esses resultados, até mesmo excepcionais de alguns produtos, coloca esse grupo em grande evidência, como responsável por puxar o crescimento neste ano.


Contribuições negativas, porém, têm sido observadas em arroz, batata-inglesa, cacau, soja e uva, que vêm tendo redução de quantidades produzidas e de preços. Alguns destes, como arroz e soja, sofreram influência direta das secas no Sul. Com resultados menos favoráveis, a pecuária apresenta uma retração no crescimento, observada em carne bovina, frangos, suínos e ovos. As retrações mais fortes ocorrem em carne suína e de frango, com preços em nível mais baixo do que em 2021.


Impactos da seca no Sul - Os resultados regionais do VBP mostram alguns impactos da seca ocorrida no Sul, que atingiu principalmente o Rio Grande do Sul e o Paraná. As lavouras mais afetadas foram a soja e milho, embora haja também um impacto nas criações, devido à redução da oferta de alimentos. Mesmo as áreas irrigadas sofreram o impacto, como as lavouras do arroz. No Rio grande do Sul, onde predomina o arroz irrigado, a queda de produção foi de 10,3%. Nas lavouras de milho a redução de produção foi de 32,0%, e da soja, 33,9%, segundo a CONAB. No Paraná, a produção das lavouras também teve redução. A soja teve uma quebra dada pela diferença entre 19,8 milhões de toneladas em 2021 para 13,2 milhões em 2022, por sua vez, o VBP desse produto caiu de R$ 87,5 bilhões para 83,7 bilhões. O Paraná, que ocupava o segundo lugar no ranking dos valores do VBP por estado, cedeu lugar a São Paulo, que obteve melhoria devido aos bons resultados de cana-de-açúcar, café e laranja. O pior desempenho que vem ocorrendo no Paraná deve-se também aos resultados da pecuária, que mostram forte redução neste ano, principalmente carne de frango. O valor real da produção é obtido, descontada da inflação, pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A periodicidade é mensal com atualização e divulgação até o dia 15 de cada mês.



Upbeat Consulting

Performance em transições de carreira, de informação e de negócios.

+55 11 5199 2919 | www.upbeatconsulting.net


Vamos com tudo!


Rodrigo N. Ferraz | rodrigo@upbeatconsulting.com.br

Ruben D.F. Ferraz | r.ferraz@upbeatconsulting.com.br


Tags: #serviços #tecnologia #alimentos #varejo #aconselhamentoparaqualquermomentodecarreira #vagasdifíceis #headhuntingvagasdifíceis #outboundhiring #boletimupbeatmdc #upbeatconsulting #energiasalternativas #vamoscomtudo #agronegocios #marketingparamarcasempregadoras