Últimas Notícias | 14 de agosto de 2020


Headhunter sp, Headhunting brasil, Executive Search, Consultoria Empresarial, Gerenciamento de Carreira, Aconselhamento Profissional SP, M&A Brazil, SEO

"Ignorância, ou melhor, a demência humana é tão grande que alguns são levados à morte justamente pelo medo da morte."

(Sêneca)

Doze coisas a fazer para evitar ter demência

É importante ficar em forma para prevenir a demência, uma vez que parece que o declínio mental não vem com a idade, vem com as doenças. Quase metade de todos os casos de demência poderiam ser evitados ou retardados com a adoção de 12 medidas de prevenção. Esta é a conclusão de uma revisão sistemática do saber científico atual, coordenada por uma equipe da Universidade de Melbourne, na Austrália, mas contando com 28 especialistas em demência de todo o mundo. Os pesquisadores identificaram os maiores fatores de risco conhecidos para demência: Tabagismo, Consumo excessivo de álcool, Pressão alta, Obesidade, Diabetes, Depressão, Perda auditiva, Exposição à poluição do ar, Falta de exercícios, Falta de contato social, Traumatismo craniano, Nível de educação. Minimizar os 10 primeiros riscos, que são evitáveis, e contar com bons resultados nos dois últimos, pode prevenir ou atrasar até 40% dos casos de demência em todo o mundo.


Prevenção - "As pessoas que têm familiares com demência costumam me perguntar: 'Há algo que eu possa fazer para me impedir de contrair isso?'," contou o Dr. David Ames, um dos autores da análise. "Certamente há algumas coisas que você pode fazer que podem fazer a diferença." Por exemplo, a revisão constatou que as pessoas podem se proteger parcialmente não fumando, bebendo menos de 21 unidades de álcool por semana, mantendo uma pressão arterial sistólica inferior a 130 mmHg, evitando atividades que poderiam levar a traumatismos cranianos, usando aparelhos auditivos se necessário, comendo uma dieta saudável, praticando exercícios e socializando-se regularmente. Mesmo as pessoas mais velhas podem retardar ou até mesmo prevenir a demência tomando medidas para melhorar seu estilo de vida, disse Ames: "Nunca é muito cedo e nunca é tarde para pensar em reduzir o risco".


Políticas públicas contra demência - Além de fazer recomendações para as pessoas individualmente, o painel de especialistas pede aos governos que protejam suas populações da demência oferecendo educação primária e secundária para todas as crianças, melhorando a qualidade do ar, promovendo comportamentos saudáveis e desencorajando o fumo e o consumo excessivo de álcool. Na América Latina, por exemplo, estima-se que 56% dos casos de demência poderiam ser evitados ou adiados com políticas focando os 12 fatores de risco.


Limites para a prevenção - Há um limite para o quanto você pode prevenir a demência com intervenções no estilo de vida, porque o cérebro inevitavelmente começa a se "desligar" na velhice, especialmente em pessoas que vivem acima dos 100 anos, diz Ames. "Nós nos tornamos muito bons em evitar que as pessoas morram de coisas como diarreia infantil, e isso significa que agora temos uma alta expectativa de vida," disse ele. "Se você ficar por aqui por tempo suficiente, alguma coisa acabará pegando você, e a demência é uma dessas doenças." (Texto extraído do artigo científico “Dementia prevention, intervention, and care: 2020 report of the Lancet Commission”, dos autores Gill Livingston, Jonathan Huntley, Andrew Sommerlad, David Ames e outros diversos colaboradores, publicado no The Lancet)


Milhares de funcionários não voltarão ao “trabalho”

Não, elas não vão ser demitidas. A experiência de trabalhar remotamente deu tão certo que a companhia de call centers estima que até 30% de seus funcionários seguirão em casa para sempre. O presidente da Atento no Brasil, Dimitrius Oliveira, explica o motivo. Poucas áreas são tão intensivas em uso de mão de obra como a de call center. A Atento é um exemplo. São aproximadamente 70 mil funcionários no Brasil, incluindo os que estão na linha de frente atendendo os clientes, como os da área administrativa. Durante a pandemia, a empresa, que faturou 827,3 milhões de dólares no Brasil em 2019, foi obrigada a realizar uma verdadeira operação de guerra para que metade deles trabalhassem em casa. Computadores foram transferidos via Uber e 99 para as residências de funcionários. Planos de internet foram pagos para aqueles que não tinham acesso. Agora, uma boa parte deles não vai mais voltar para os sites, como são chamados os escritórios onde atuavam. Eles não vão ser demitidos. A experiência de trabalhar remoto deu tão certo que a companhia vai mantê-los trabalhando em casa.


Produtividade - “Devemos manter até 30% dos funcionários em trabalho remoto. A produtividade foi uma boa surpresa”, afirma o presidente da Atento. É um número gigantesco de profissionais remotos: mais de 20 mil. De acordo com o executivo, a Atento analisou três itens para chegar a essa conclusão: rotatividade, absenteísmo e produtividade. No primeiro deles, o turnover caiu pela metade entre os que trabalhavam de casa. As ausências também foram 50% menores entre aqueles que estavam trabalhando remotamente. Só a produtividade de quem está em casa é que foi um pouco pior quando comparada aos que trabalhavam no site. “A foto completa mostra que os indicadores operacionais em conjunto são um pouco melhores do que antes, quando todos estavam trabalhando no site”, diz Oliveira.


Quem fica no escritório - O executivo diz que os funcionários de atividades que tratam com sigilo da informação, como a de bancos e até mesmo as empresas da área de saúde, devem ser mantidos no escritório. Ele ressalta ainda que a decisão de quem vai ficar remoto sempre será tomada em conjunto com os clientes.


A Atento - A empresa de call centers atende mais de 400 clientes em 13 países. Em todos eles emprega aproximadamente 150 mil funcionários. A operação brasileira é a maior delas, sendo responsável por pouco menos de 50% do faturamento de 1,7 bilhão de dólares em 2019. Além de contar com 50% da sua força de trabalho remota, a Atento teve também de lidar com outros desafios. Um deles foi contratar remotamente uma equipe de 70 pessoas para atender a conta da Riot Games, empresa de jogos eletrônicos que tem o título LOL - League of Legends. “As entrevistas finais foram via videoconferência, a documentação dos aprovados foi toda digital. E depois tivemos de mandar para a casa deles os computadores, o crachá e o kit de boas-vindas”, afirma Oliveira. Até agora, os 70 funcionários que atendem a Riot nunca colocaram o pé no escritório da Atento.


A Atento e a pandemia - O executivo acredita que a pandemia vai acelerar o uso de ferramentas digitais para atender os consumidores. O que não significa que os atendentes de carne e osso não sejam mais necessários. Oliveira estima que o nível de automação de baixa complexidade, como pedir uma segunda via de uma fatura ou um cartão de crédito adicional, será de até 90%. Nas transações de média complexidade, como contestar um item de uma fatura, haverá um equilíbrio entre o atendimento automático e o humano. Só nas de alta complexidade, como o atendimento da área de saúde ou a discussão de uma dívida, serão exigidos seres-humanos altamente capacitados. (Blog Televendas & Cobrança)


Produção de grãos bate novo recorde

A CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento atualizou os dados da safra de grãos 19/20 em mais um boletim de levantamento divulgado na terça-feira, 11. O Brasil caminha para um novo recorde. A produção de grãos deverá fechar em 253,7 milhões de toneladas, um crescimento de 4,8% sobre a safra passada ou 11,6 milhões de toneladas sobre a produção da safra passada. O número é maior do que a previsão de julho que também era um recorde na casa de 251 milhões de toneladas. Leia, a seguir, um resumo sobre cada uma das produções do agronegócio brasileiro.


Soja e milho - A soja e o milho são as culturas que puxam os números responsáveis por 90% da produção nacional. A oleaginosa já tem garantida a produção recorde estimada em 120,9 milhões de toneladas, com ganho de 5,1%. A área plantada foi de 5,4 milhões de hectares. A maior produtividade foi registrada no Distrito Federal, com 3,9 kg/ha. Os estados maiores produtores seguem sendo Mato Grosso seguido de Paraná e Goiás. Com o final próximo da colheita da primeira e segunda safra das commodities, o estudo passa a analisar as culturas de terceira e de inverno. O milho total tem recorde assegurado pelos seus 102,1 milhões de toneladas. A primeira safra encerrou em 25,6 milhões de toneladas. A segunda safra caminha para o fechamento apenas dependendo de 1,5% da contribuição das lavouras cultivadas na região do SEALBA - Sergipe, Alagoas e nordeste da Bahia. A safrinha é estimada em 74,9 milhões de toneladas. A terceira safra, plantada em cinco estados, deve fechar em 1,5 milhões de toneladas. A área plantada total está em 18,5 milhões de toneladas.


Culturas de inverno - As culturas de inverno - aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale = finalizam o plantio neste mês. A estimativa é de crescimento de 12,1% na área plantada. O destaque fica para o trigo que vem ganhando mais espaço em terras brasileiras.

A área plantada cresceu 14,1% e alcançou 2,33 milhões de hectares. Se a safra correr bem a expectativa também é recorde: 6,8 milhões de toneladas. O Brasil só ultrapassou a marca dos 6 milhões de toneladas de trigo em 4 ocasiões na série histórica, sendo esta a maior, caso se confirmem as estimativas. A maior produção é esperada no Paraná, cerca da metade do volume total.


Algodão, arroz e feijão - O algodão aumentou em 5,4%, prevendo uma produção de 2,93 milhões de toneladas de pluma. A área plantada é de 2,6 milhões de hectares. O arroz deve crescer 6,6% e colher 11,2 milhões de toneladas. Dessas, 10,3 milhões em áreas de cultivo irrigado. Há boas perspectivas de mercado, com exportações recordes e crescimento do consumo interno, o que leva à redução nas estimativas de estoques de passagem do setor. Para a safra atual, com uma balança comercial superavitária estimada em 400 mil toneladas e crescimento do consumo, projeta-se preço elevado ao longo de todo o período de comercialização da nova safra. O feijão total cresceu 5,4%, alcançando 3,18 milhões de toneladas, dependendo da terceira safra que está em fase de colheita. Mais da metade dessa colheita - 1,9 milhões de toneladas - é da espécie comum cores. (Portal AGROLINK)


Upbeat Consulting | Upbeat MDC Consultoria Empresarial Ltda.


Integrar esforços e executar transições eficientes entre disciplinas maximizando a performance é o que leva à vitória, tanto no triathlon como nos negócios. Atuamos estratégica e taticamente com foco em capital humano, marketing e vendas. Além de headhunting para vagas difíceis, desenvolvemos soluções integradas que potencializam a performance dos nossos clientes em transições de carreira, de informação e de negócios trazendo resultados campeões junto aos seus candidatos, clientes e acionistas.


Fale com a gente. Vamos com tudo!


Rodrigo N. Ferraz | rodrigo@upbeatconsulting.com.br | 5511 5199 2919

Ruben D.F. Ferraz | r.ferraz@upbeatconsulting.com.br | 5511 4554 1140



Tags: #serviços #tecnologia #alimentos #varejo #vagasdifíceis #headhuntingvagasdifíceis #outboundhiring #boletimupbeatmdc #upbeatconsulting #energiasalternativas #vamoscomtudo #agronegocios


Upbeat Consulting | Headhunting, Vagas Difíceis

Performance em transições de carreira, de informação e de negócios.