Últimas Notícias | 08 de novembro de 2021

Atualizado: Nov 16

Ano 14, Edições 072 e 073.


“Procurando pessoas para contratar, você busca três qualidades: integridade, inteligência e energia. E se elas não têm a primeira, as outras duas matarão você.” (Warren Buffet)


"A melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros.” (Confúcio)


Leia agora em nosso boletim:


Enxaguante bucal inativa vírus da covid-19

Os três hábitos de Warren Buffett que separam os sonhadores dos fazedores

Elfa Medicamentos adquire o Grupo TLS

Startup de saúde mental Vitalk recebe aporte

Rede D’Or realizou dez aquisições neste ano

Desastre argentino afeta preço do feijão no Brasil

Felicidade diminui risco de demência

A taxa de juros de 7,75% ao ano e a inflação no Brasil

Novartis to sell Roche stake for $20.7 billion

Nexira cresce com a aquisição da UNIPEKTIN

Equatorial compra a Echoenergia

O problema de falta de fertilizantes


Enxaguante bucal inativa vírus da covid-19

Pesquisadores brasileiros conseguiram produzir em escala industrial uma substância derivada do corante ftalocianina que é capaz de inativar o SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19. A ftalocianina de ferro possui grupos aniônicos, átomos com carga negativa, que ativam o íon de ferro situado no centro da molécula, tornando-a capaz de se ligar ao oxigênio presente no ar e torná-lo reativo. Dessa forma, o oxigênio passa a se comportar como o ozônio ou a água oxigenada (peróxido de hidrogênio), causando danos oxidativos em microrganismos como vírus, fungos e bactérias. Testes feitos no Instituto de Ciências Biomédicas da USP demonstraram que a substância reduziu em 99,96% a carga viral em culturas de células, sem causar alterações metabólicas, os chamados efeitos citotóxicos. Já um ensaio clínico conduzido por pesquisadores da Faculdade de Odontologia de Bauru revelou que o uso intensivo de um enxaguante bucal contendo a mesma a substância antiviral por pacientes internados em um hospital público da cidade, em estágio inicial da infecção, contribuiu para diminuir os sintomas e o tempo de internação.





O projeto em estudo - "A molécula é capaz de se ligar ao oxigênio presente no ar. Quando ocorre essa ligação, o oxigênio torna-se mais ativo, causando danos oxidativos no vírus," explicou o professor Koiti Araki, coordenador do projeto. As análises indicaram que o tempo médio de internação do grupo de 20 pacientes que fizeram gargarejo e enxague com o antisséptico à base da nova substância, cinco vezes ao dia e por um minuto até a alta hospitalar, foi significativamente menor em comparação com os que fizeram o mesmo procedimento usando um enxaguatório sem o produto. "Já testamos no laboratório vários antivirais que funcionaram contra o SARS-CoV-2, mas nenhum em uma concentração tão baixa quanto essa molécula," comparou o professor Edison Luiz Durigon, membro da equipe.


A ação do enxaguatório - "O composto tem ação imediata contra o vírus. As reações oxidativas provocadas por ele destroem o envoltório lipoproteico do novo coronavírus". Caso os produtos sejam aprovados pelas autoridades de saúde, a ideia é que possam ser usados como tratamento adjuvante, reduzindo a carga viral na fase inicial da infecção, enquanto o sistema imune se prepara para produzir anticorpos e combater o vírus. "Com a diminuição da carga viral, a infecção será mais lenta, o que dará tempo para o sistema imune combatê-la. Quando começar a ter uma quantidade de vírus maior em outros tecidos que o enxaguatório não atinge, o sistema imune já estará ativo para combatê-los," explicou Durigon.


(Texto extraído do artigo científico entitulado “Beneficial effects of a mouthwash containing an antiviral phthalocyanine derivative on the length of hospital stay for COVID-19: randomised trial”, dos autores Paulo Sérgio da Silva Santos, Bernardo da Fonseca Orcina, Rafael Rahal Guaragna Machado, Fabiano Vieira Vilhena, Lucas Marques da Costa Alves, Mariana Schutzer Ragghianti Zangrando, Rodrigo Cardoso de Oliveira, Mariana Quirino Silveira Soares, Andréa Name Colado Simão, Emilene Cristine Izu Nakamura Pietro, Juliana Pescinelli Garcia Kuroda, Ivanilda Aparecida de Almeida Benjamim, Danielle Bastos Araujo, Sérgio Hiroshi Toma, Lourival Flor, Koiti Araki, e Edison Luiz Durigon, publicado na revista Nature Scientific Reports)


Os três hábitos de Warren Buffett que separam os sonhadores dos fazedores

O bilionário Warren Buffett compartilha algumas lições simples de negócios e sucesso profissional. A maioria delas parte do puro bom senso do investidor. Muitas pessoas admiram a carreira de Warren Buffett, o investidor bilionário e CEO da Berkshire Hathaway, e observam suas atitudes para alcançar o sucesso. O bilionário compartilha algumas lições simples de negócios e sucesso profissional. A maioria delas parte do puro bom senso do investidor. Ele já deu dica simples para o sucesso e revelou a regra de ouro para ter filhos bem-sucedidos. Além de sua famosa frase sobre estratégia e sucesso. "Não é necessário fazer coisas extraordinárias para obter resultados extraordinários." Alguns dos maiores sucessos da vida do fundador da oitava empresa mais valiosa do mundo vêm dos hábitos diários que ele coloca em prática. De acordo com o especialista em liderança Marcel Schwantes em artigo publicado no site Inc, Buffett tem atitudes bem consistentes que mostram o que separa os sonhadores dos fazedores. A lição é que o caminho do sucesso é sonhar menos e fazer mais. Conheça os três hábitos de Buffett, um dos investidores mais bem-sucedidos de sua geração, para alcançar o sucesso.


Cerque-se das pessoas certas

Buffett disse para alguns estudantes universitários: "Você se moverá na direção das pessoas com quem se associa. Portanto, é importante se associar com pessoas que são melhores do que você." Como diz o ditado famoso, somos a média das cinco pessoas com quem passamos mais tempo. E dependendo de com quem você se associa no trabalho, isso pode perturbar seu pensamento, sistema de crenças e como você toma decisões.


Não demore para tomar decisões

Você já deve ter demorado muito tempo para tomar uma decisão e não fez nada quando deveria ter agido? Buffett chama isso de "chupar o dedo". É protelar, procrastinar e evitar algo que pode ter sido sua melhor aposta para atingir seus objetivos. Todos nós somos culpados disso. Como acontece com a maioria das decisões importantes na vida, faça uma pesquisa completa, obtenha todas as informações e aja rapidamente em sua decisão.


Invista em você mesmo

De acordo com Buffett, um dos segredos do seu sucesso é ir para a cama um pouco mais esperto a cada dia. Ao investir em si mesmo, especialmente aprimorando suas habilidades de comunicação, Buffett diz que você "valerá 50% mais do que agora". Se você não consegue se comunicar bem nos negócios, Buffett avisa, "é como piscar para uma garota no escuro - nada acontece. Você pode ter todo o poder intelectual do mundo, mas precisa ser capaz de transmiti-lo. E a transmissão é comunicação". (Portal Exame)


Elfa Medicamentos adquire o Grupo TLS

A empresa Elfa Medicamentos concluiu na última sexta-feira, 5, a aquisição de 95% do capital social da Sadraque Participações, que tem como subsidiária a TLS Logística Distribuição e Transportes Eireli (Grupo TLS), pelo valor de 53,7 milhões de reais. A empresa TLS atua em serviços de gestão hospitalar como armazenagem, transporte, montagem de kits, e unitarização de mais de 2 milhões de medicamentos por mês, atendendo 27 hospitais e 50 clínicas e 4.500 leitos hospitalares. A empresa conta com 16 mil m2 de capacidade de armazenamento em centros logísticos nas cidades de São Paulo e Recife. A aquisição reforça e complementa a competência de logística hospitalar da Elfa. A TLS atua no segmento de serviços hospitalares da Elfa com proposta única de valor de eficiência para hospitais, permitindo maximização da área útil e melhor gestão de estoques, o que fortalece ainda mais o conceito de ́one-stop-shop ́ da Elfa. Outro diferencial é o fato da TLS, em alinhamento com a Elfa, atuar sob o modelo “asset light”, pelo qual a companhia mantém apenas os ativos necessários à operação. (Jornal Valor Econômico)


Startup de saúde mental Vitalk recebe aporte

A startup de saúde mental Vitalk acaba de receber um aporte de 24 milhões de reais. A rodada série A foi liderada pela gestora de investimentos de impacto Vox Capital e contou com a participação da Goodwater Capital e Valor Capital, além da Greenrock, que já tinha investido na healthtech anteriormente. Lançada em janeiro de 2020, pouco antes do início da pandemia, a Vitalk encontrou terreno fértil para vender os seus serviços no mercado B2B, quando gestores e RHs de empresas passaram a lidar com maior frequência com questões referentes à saúde mental de seus funcionários e novas ansiedades despertadas pela incerteza causada pela crise sanitária. A startup foi criada por Michael Kapps e funciona por meio de uma assistente virtual, a Viki, disponível 24 horas por dia. Baseada em inteligência artificial e com treinamento feito por psicólogos, ela presta suporte para pessoas em situações de estresse e burnout, além de problemas de relacionamento com colegas de trabalho, por meio de conteúdos de voz e texto.


O nicho de saúde mental - A tecnologia permite reduzir o custo e democratizar o acesso a ferramentas de suporte para a saúde mental, de acordo com o fundador. Ele usou a experiência que adquiriu com a TNH, empresa de chatbox para o setor da saúde, para entrar no nicho da saúde mental. A Vitalk, que já havia recebido R$ 6 milhões em capital semente, agora pretende alocar os novos recursos para aprimorar a plataforma, personalizar a jornada do usuário pelo machine learning e expandir os negócios, investindo em marketing e branding. (Portal Fusões & Aquisições)


Rede D’Or realizou dez aquisições neste ano

A Rede D’Or já anunciou investimentos de 2,8 bilhões de reais em dez aquisições entre janeiro e novembro deste ano, o que equivale a uma nova transação por mês. A companhia realizou sua IPO-oferta inicial de ações em dezembro passado, e fez uma follow on-oferta subsequente em maio, que em conjunto movimentaram cerca de 16 bilhões de reais. Hoje, o grupo tem 65 hospitais em mais de dez estados do País. Somente nos últimos 30 dias, a companhia anunciou a compra dos hospitais Arthur Ramos, em Alagoas, Santa Isabel, em São Paulo, e Aeroporto, na Bahia, que somaram quase 900 milhões de reais. (Jornal Valor Econômico – Beth Koike)


Desastre argentino afeta preço do feijão no Brasil

O desastre econômico da Argentina começa a afetar o mercado brasileiro de feijão-preto, aponta o IBRAFE-Instituto Brasileiro de Feijões e Pulses. “Os argentinos abastecerão o mercado com mais de 90 mil toneladas de produto armazenado. Os exportadores trabalham em busca de aumentar a exportação brasileira”, afirma o presidente do IBRAFE, Marcelo Lüders. Até o mês de maio/junho deste ano, explica ele, os argentinos planejavam vender parte do feijão-preto para o Brasil e parte para outros países. “Ocorre que, com o dólar black operando 100% acima do dólar fixo daquele Banco Central, a maior parte do feijão-preto de lá virá para o Brasil. Portanto, diminuíram substancialmente as chances de forte valorização dos feijões-pretos”, explica.


Segurança para o plantio - De acordo com Lüders, mais do que nunca a própria conjuntura atual do mercado de feijão indica que os produtores precisam ter “maior segurança para o plantio”. “Cálculos prévios indicam um custo superior a 10.000 reais por hectare para o feijão que será colhido na próxima safra e, por consequência, também no mínimo isso para a safra que será plantada em janeiro”, afirma. “Do outro lado da linha há desde consumidores que não se importam em pagar um pouco mais por um feijão rastreado, até naqueles que nem mesmo as bandinhas conseguem comprar. Menos mal que destes últimos o governo federal pretende cuidar durante o ano que vem. Além do Auxílio Brasil, que começa a ser distribuído, haverá a distribuição direta de cestas básicas para a população vulnerável”, conclui Marcelo Lüders. (Portal AGROLINK)


Felicidade diminui risco de demência

Sentir-se feliz com a vida diminui o declínio cognitivo comumente observado nas pessoas mais velhas. Após um acompanhamento de 12 anos, pesquisadores concluíram que as chances de desenvolver comprometimento cognitivo, como demência, são menores naqueles com melhor bem-estar psicológico. Embora estudos anteriores tenham relatado benefícios da psicologia positiva nas funções cognitivas, os voluntários haviam sido rastreados apenas por um curto período de tempo, o que pode subestimar a associação entre bem-estar psicológico e mudança cognitiva. "Nossos resultados têm implicações para as políticas e práticas relacionadas ao apoio aos idosos para preservar a função cognitiva na velhice, uma vez que o bem-estar psicológico é modificável," disse Lydia Li, professora da Universidade de Michigan, nos EUA. Além disso, aumentar o bem-estar psicológico dos idosos não apenas melhora sua qualidade de vida, mas também pode diminuir a carga e os custos associados ao comprometimento cognitivo para o sistema de saúde.


Deficiência cognitiva - Cerca de 2.640 voluntários tiveram início de deficiência cognitiva em uma das entrevistas de acompanhamento, e os números aumentaram ligeiramente ao longo do tempo, passando de cerca de 11% durante o intervalo de 2002-2005 para 13,3% no intervalo de 2011-2014. Para avaliar o bem-estar psicológico, os idosos respondiam a perguntas sobre seu otimismo, consciência, solidão, autoestima e outros fatores. Eles também informavam o tipo de apoio social que recebiam, como visitas de familiares e amigos, além do estado de saúde.


(Texto extraído do artigo científico entitulado “Psychological Well-Being and Cognitive Function among Older Adults in China: A Population-Based Longitudinal Study”, dos autores Jiaan Zhang, Lydia W. Li, e Sara J. McLaughlin, publicado no Journal of Aging and Health)


A taxa de juros de 7,75% ao ano e a inflação no Brasil

O Copom - Comitê de Política Monetária do Banco Central anunciou na última semana de outubro, na quarta-feira, 27, um aumento mais agressivo na taxa básica de juros, a conhecida selic, que passou de 6,25% ao ano para 7,75% ao ano, com uma alta inédita de 1,5 pontos percentuais, atingindo o maior patamar em quatro anos. O aumento de 1,5 p.p. acontece em meio a um cenário fiscal conturbado, com expectativa de que o teto de gastos seja furado para acomodar o novo Auxílio Brasil. A possibilidade de que o governo desrespeite a regra fiscal que limita o aumento de gastos à inflação do ano anterior tem sido repetida pelo presidente Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. No começo do governo Bolsonaro, a selic estava em 6,5% ao ano.


Inflação continua subindo - O IBGE divulgou também na última terça-feira de outubro, 26, o IPCA-15 - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 do mês de outubro, com alta de 1,2% na comparação com setembro deste ano. Foi a maior variação para o mês desde 1995 (1,34%) e a maior variação mensal desde fevereiro de 2016 (1,42%). De acordo com o boletim Focus mais recente, a inflação deve chegar a 8,96% neste ano e a 4,40% no ano que vem. A meta de inflação em 2021 é de 3,75%, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais (5,25%) e para menos (2,25%), mas o Banco Central já admite, desde setembro, que a probabilidade de estouro da meta é de praticamente 100%.(Portal Exame - Alessandra Azevedo)


Novartis to sell Roche stake for $20.7 billion

Novartis said that it agreed to sell its stake in Roche for $20.7 billion, with the proceeds to be used "in line with capital allocation priorities to enhance strong returns to shareholders." Novartis built up the stake between 2001 and 2003, and currently holds 53.3 million bearer shares of Roche's stock, representing approximately 33% of aggregate outstanding bearer shares. "After more than 20 years as a shareholder of Roche, we concluded that now is the right time to monetise our investment," remarked Novartis CEO Vas Narasimhan. The drugmaker acquired the stake for around $5 billion, noting that it has delivered recurring earnings contribution and cumulative dividends of over $6 billion over the holding period. Novartis will record a gain from the sales of the stake of approximately $14 billion.

"Disentanglement" of the firms - Commenting on the transaction, Roche noted that the repurchase will lead to the "disentanglement of the two competitors" and give it back "full strategic flexibility." Christoph Franz, Roche's board chairman, remarked "I am convinced that the envisaged transaction is in the best interest of Roche…from a strategic and economic perspective." Roche noted that the deal does not result in a change of control at the company, although the voting power of the founding families will increase to approx. 67.5% once it completes. The drugmaker's board of directors has approved the repurchase, with shareholders set to vote on the transaction on November 26.


Win for both companies - Analysts at Jefferies suggested that the deal is positive for both companies, boosting Roche's earnings per share by about 7% and helping sustain profit growth next year, when COVID-19-related sales could ebb. Meanwhile, the analysts noted that the transaction would further simplify Novartis' structure, paving the way for other potential acquisitions. The Financial Times, citing a person close to the two companies, said that Novartis approached Roche "weeks ago" about a deal, adding "we were not expecting it, it came to us as a surprise." The source suggested that there had been "a couple of rounds of negotiation," with Novartis seeking a higher price, before an agreement was reached late on November 3. (FirstWord Pharma newsletter – Mathew Dennis)


Nexira cresce com a aquisição da UNIPEKTIN

A empresa familiar e independente, de origem francesa Nexira, líder mundial em fibra de acácia e ingredientes naturais plant based para as indústrias de alimentos, nutrição e saúde, anunciou a aquisição da empresa suíça UNIPEKTIN Ingredients AG, especialista e líder em hidrocolóides naturais e ingredientes premium. Olivier Houalla, Diretor Executivo da empresa informou que a aquisição é totalmente consistente com a estratégia de diversificação e crescimento externo da Nexira, fortalecendo sua posição em seu negócio principal, a produção de ingredientes naturais plant based para uma variedade de categorias de produtos alimentícios. Com um faturamento recorde de mais de 130 milhões de euros em 2021, e 90% desse total proveniente de exportações, o Grupo Nexira é um produtor líder em ingredientes funcionais, orgânicos e clean label, e consolida sua liderança nos segmentos de rápido crescimento de alternativas plant based, substitutos lácteos e cárneos.


A Nexira - A Nexira está presente nos cinco continentes e em mais de 80 países com empresas nos EUA, comemorando 40 anos em dezembro, México, Brasil, Índia, China, Japão, Singapura, França e África. Fundada em 1895, a Nexira é líder global em ingredientes naturais e extratos botânicos para as indústrias de alimentos, nutrição e suplementos dietéticos. A Nexira emprega centenas de pessoas em suas sete fábricas em todo o mundo e em suas oito subsidiárias que operam nos cinco continentes. A empresa francesa construiu sua reputação como líder mundial em acácia, com uma participação de mercado de mais de 40%, e fabrica uma ampla gama de produtos naturais à base de plantas com reconhecidos benefícios para a saúde. Seu portfólio de produtos inclui ingredientes nutricionais altamente funcionais e um grande número de ativos botânicos para aplicações de saúde e nutrição, como controle de peso, controle de stress, nutrição esportiva, saúde digestiva e saúde cardiovascular.


A UNIPEKTIN Ingredients AG - Com sede na Suíça, produz ingredientes naturais para a indústria alimentícia. A empresa é especialista e líder mundial na produção de LGB - goma alfarroba, utilizada por suas propriedades espessantes e estabilizantes. Sua linha de produtos também inclui uma série de especialidades, como goma tara, goma guar hidrolisada e fibra de beterraba. Fundada em 1936, a UNIPEKTIN Ingredients AG é um fabricante suíço de ingredientes premium 100% naturais para a indústria alimentícia. Especialista em agentes texturizantes alimentícios, é líder reconhecida em goma alfarroba com muita experiência em aplicações lácteas e no processamento de frutas. A empresa também produz goma tara, goma guar hidrolisada e fibra de beterraba. (Portal Aditivos/Ingredientes)


Equatorial compra a Echoenergia

A Equatorial Energia acaba de comprar a Echoenergia numa transação que beira os 10 bilhões de reais de enterprise value e marca a entrada da companhia na geração renovável. Criada e 100% controlada pela Actis, gestora de private equity inglesa, a Echoenergia é uma holding de parques eólicos com capacidade de geração contratada de 1,2 GW. A empresa também tem um pipeline de projetos com mais 1,1 GW de capacidade, onde predomina a geração de energia de origem solar. A empresa é resultado de uma série de M&As e crescimento orgânico, e todos os seus parques e projetos estão concentrados no Nordeste. A Actis vai receber R$ 6,15 bilhões pelos parques operacionais e outros R$ 500 milhões pelo pipeline de projetos, sujeito ao cumprimento de condições precedentes. Além disso, a Equatorial vai assumir 2,9 bilhões de reais de dívida líquida da empresa, atribuindo à Echoenergia um ‘firm value’ de 9,55 bilhões de reais.


A aquisição – É enorme até para a Equatorial, que vale 24 bilhões de reais na Bolsa e tem um enterprise value de 34 bilhões de reais. Até agora, a empresa operava no segmento de distribuição e transmissão de energia, e no saneamento. Mais de dez players interessados predominantemente brasileiros submeteram ofertas, no agressivo leilão de ofertas da Eneva. Com a transação, a Equatorial traz para dentro de casa um time de execução experiente, o que é essencial num negócio de capital intensivo e de longo prazo, no qual a obtenção rápida de licenças e de PPAs - power purchase agreements fazem toda a diferença para as taxas de retorno. A Echoenergia teve 700 milhões de reais de receita líquida e 490 milhões de reais de EBITDA no ano passado, uma margem de 70%. (Portal Brazil Journal)


O problema de falta de fertilizantes

Além do aumento do preço do gás natural, que impacta a exportação de fertilizantes da China, a crise também tem motivos localizados nas implicações geopolíticas da Bielo-Rússia e seu ditador Aleksandr Lukashenko. A afirmação é dos analistas de mercado da TF Consultoria Agroeconômica. “A Bielo-Rússia é responsável por 1/4 da produção mundial de cloreto de potássio. No poder desde 1994, Lukashenko perseguiu oponentes e reprimiu manifestações, o que levou seu país a ser alvo de sanções por parte da União Europeia e dos Estados Unidos. A falta de disponibilidade fez o preço disparar”, dizem os especialistas. Mendonça de Barros, da MB Agronegócio diz que “há uma escassez física de material no mercado por causa das restrições comerciais com a Bielo-Rússia e o potássio é indispensável. É produzido em alguns lugares, como Canadá, Rússia, Bielo-Rússia e um pouco na China. Há uma trava nas exportações de fertilizantes Bielo-Rússia”.


Escassez de Nitrogênio – “Há também escassez e aumento dos preços do nitrogênio, que são fundamentais para todas as culturas. O preço do gás natural não tem perspectiva de queda. O petróleo permanece sob pressão. Na questão do fornecimento de potássio, pode normalizar alguma coisa, mas entra o efeito da desvalorização do câmbio – o dólar está cada vez mais alto. Com isto, a pressão sobre os custos de produção para a agricultura vai continuar, mesmo em um cenário em que a União Europeia alivie a pressão sobre a Bielo-Rússia”, conclui Mendonça de Barros. (Portal AGROLINK)



Upbeat Consulting

Performance em transições de carreira, de informação e de negócios.

+55 11 5199 2919 | www.upbeatconsulting.net


Vamos com tudo!


Rodrigo N. Ferraz | rodrigo@upbeatconsulting.com.br

Ruben D.F. Ferraz | r.ferraz@upbeatconsulting.com.br


Tags: #serviços #tecnologia #alimentos #varejo #aconselhamentoparaqualquermomentodecarreira #vagasdifíceis #headhuntingvagasdifíceis #outboundhiring #boletimupbeatmdc #upbeatconsulting #energiasalternativas #vamoscomtudo #agronegocios #marketingparamarcasempregadoras