Buscar

Qual é o seu lugar na gôndola?


Você sabe reconhecer o seu lugar na gôndola?

“Quem foi que me indicou, Rodrigo?” Não espere uma resposta direta para esta pergunta. Como a maior parte dos meus colegas, não revelo minhas fontes. Também não direi quem é o cliente e não discutirei detalhes da proposta já na primeira ligação. Mas se te liguei e você me atendeu, é porque notei você na gôndola.


Da "gôndola”, confirmando ser você potencialmente quem o nosso cliente quer “no carrinho dele” é que avançaremos para o “check out” sobre a oportunidade.


Promova o giro Se você recebeu uma ligação e não se interessou pela potencial oferta, ofereça-se a indicar outros profissionais com perfil que considere pertinente. Torne-se uma fonte de referências para nós, headhunters. Apreciamos e lembraremos disso. E, por consequência, possibilite-se angariar aliados justamente entre aqueles quem você nos indicou, que potencialmente o terão em mente nas futuras indicações deles.


Produto mais vendido é também o mais desejado É certo e sabido que os profissionais preferidos pelos headhunters são os que estão ativos profissionalmente. Não somente por serem destacados em suas funções e segmento mas particularmente por estarem seguros e naturalmente nos proporcionam maior suavidade e tranquilidade durante a condução do processo seletivo, da abordagem à negociação final.

Se você não está "trabalhando", trabalhar no seu passe é o seu descritivo de cargo. Faça desse momento uma oportunidade para novos contatos. Não limite a sua busca às oportunidades anunciadas. Retome seu networking e crie uma rotina estabelecendo comunicação proativa com antigos colegas, ex-chefes e potenciais pares nas empresas em que você deseja trabalhar (sim, também são todos fontes das nossas indicações). O LinkedIn facilita estes contatos e é a sua ferramenta de negócios.


Rótulo "pesquisável" Menções como “em busca de recolocação”, “disponível para o mercado” e afins, ao invés de deixarem você positivamente evidente, mostram-no passivo, ansioso e rendido à situação. Se estou admitindo que nós, headhunters, preferimos profissionais em atividade, mostre-se assim. Prefira para o título manter a sua função e o cargo que você objetiva. É por essas palavras-chave que conduzimos nossas buscas online.


Sinônimo de categoria Entre as prateleiras, não buscamos para os nossos clientes “um” perfil. Nós queremos é trazer “o” cara à bordo. Favoreça a sua “visibilidade referencial” fazendo mais do que apenas cumprir as atividades da sua descrição de cargo. Acompanhe e contribua em grupos de discussão online, escreva artigos sobre a sua indústria, participe dos eventos de sua área de atuação – e não apenas observando.


E falando em observar, mais do que foco nos concorrentes dos nossos clientes,

estamos de olhos bem abertos a diversas outras fontes de referência on e off line. Escutamos pelos mais diferentes canais o que está sendo dito sobre aquele segmento e indústria. E abordaremos quem se mostra sinônimo de sua categoria.


Não banque a última bolacha do pacote Tal como numa paquera, ser abordado mexe com o ego. Você se sente lisonjeado, valorizado, seguro e desejável. E é exatamente nessa hora, pela empolgação, que você pode desandar e parecer arrogante. Ou até, inocente. Apresente-se de forma tranquila, solicita. Faça-nos perguntas que possam ajudá-lo (e nos ajudar) a entender e definir sobre a sua continuidade no processo. Você ainda não tem que topar ou abrir mão de nada. E, como não tem nada a perder, você está em vantagem na negociação.


Quem dá mais? Desde a fase inicial é nossa obrigação entender os seus motivadores para um próximo passo e ofertar uma oportunidade que possa agregar valor contribuindo para a sua progressão de carreira e também encorpando a sua remuneração. Após definidos e acordados o pacote de remuneração e benefícios, não use a informação para leiloar o seu passe em seu atual empregador. Você se queimará não só com a empresa que está interessada em você como com o headhunter, jogando no lixo e para sempre qualquer outra oportunidade partindo deles. E ainda, se conseguir manter o seu emprego, vestirá um alvo em suas costas prestes a ser alvejado a partir de então.

Trabalhamos para a empresa, buscando profissionais. E não para os profissionais, buscando oportunidades. É justamente por isso que evitaremos tempo perdido tanto para você quanto para o nosso cliente.


Nossa missão é concluir o “check out” da maneira mais assertiva

e eficiente para todas as partes. Portanto, seja o destaque da sua prateleira.


Sucesso e boa sorte! Vamos com tudo!

Upbeat Consulting | Headhunting, Vagas Difíceis

Performance em transições de carreira, de informação e de negócios.